• Search form is empty!

  • Drop Down MenusCSS Drop Down MenuPure CSS Dropdown Menu

    Recomendação: Jagaaaaaan - Um nonsense policial



    jaa Nome: Jagaaaaaan / ジャガーン 
    Gêneros: Mistério, Drama, Horror, Sobrenatural, Seinen
    História: Kaneshiro Muneyuki 
    Arte: Nishida Kensuke
    Revista/Plataforma: Big Comic Spirits
    Status: Em andamento
    Onde ler: Anima Regia
    Site Oficial 










    Optei dessa vez por um mangá com premissa totalmente diferente da ultima recomendação, é isso que vou tentar buscar, uma variedade diferente de gêneros e enredos para que não fique enjoativo as recomendações, assim atingindo todos os públicos.

    Sinopse:
    "Shintarou Jagasaki, é um policial de bairro, ele vive com sua namorada enquanto tem um trabalho que lentamente o mata de aborrecimento. Parece que ele logo casará e terá uma vida tediosa em família, um futuro cruel para um cara com sonhos! Em um dia, um monstro misterioso aparece no trem e ele repentinamente pode atirar com sua mão direita como Mestre Buppanatsu, a berinjela mascote de sua cidade!" O mangá começa nos apresentando Shintarou Jagasaki, um jovem policial de bairro em sua ronda rotineira. Por trás de sua farda esconde alguém entediado com seu emprego e estilo de vida, em jovens recém formados e com enorme vontade de mostrar serviço é normal que acabam se deparando com uma realidade completamente diferente da que buscavam, o mesmo se aplica ao protagonista, ele quer fazer algo a mais, ele quer fazer diferença. Uma realidade longe da sua atual, tão claro em sua face que simples jovens arruaceiros conseguem abalar seu psicológico.
     
    Screenshot_51
     
    Carreira profissional não é sua unica decepção, sua relação amorosa está frágil e instável com sua namorada o bombardeando com ideias de casamento e ditando seus futuros juntos. Ter sua vida planejada desse forma seguindo o mesmo fluxo imutável é algo impensável pelo protagonista, algo que não pode se tornar realidade. Screenshot_52 Apesar do começo instigar ser uma obra pé no chão o mangá trabalha muito com nonsense e exageros, acontecimentos que seriam difíceis de aceitar em uma outra obra com temática mais pé no chão, o que não se aplica a Jagaaaaaan e seu nonsense que encadeia acontecimentos que dão ao protagonista a sua tão sonhada fuga de cotidiano.

    061
     
    O que começou a ocorrer com o mundo e o corpo do protagonista é brevemente introduzido, mas sem algo concreto, apenas que pessoas afundadas em emoções estão sendo transformadas em monstros e cabe ao Shintarou Jagasaki exterminar todos eles.

    A obra peca em desenvolver personagens secundários ao focar somente no protagonista, o mesmo com tendências psicopatas, em momentos agindo para o bem e outros sendo apenas um assassino sangue frio, a falta de estabilidade mental cria diversos questionamentos dentro de sua mente e como ele deve agir perante as situações em que é posto.

    Sem um enredo com rumo bem definido a obra se mantém apresentando novos personagens, seus conflitos e monstros enfrentados por aqueles com poder para tal. O protagonista no meio de tanta instabilidade define um objetivo vago de recuperar o que perdeu enquanto ainda mantém sua fachada e seu emprego de policial. O caminho que a obra tomará ainda é incerto com um mundo vasto e com várias possibilidades para serem exploradas como as emoções e toda sua importância em um ser humano.

    O mangá tem uma arte limpa e muito bem detalhada principalmente em cenas com bastante movimento na qual consegue passar bem a situação sem parecer confuso. A arte é bem consistente mesmo em uma distância considerável consegue manter o character design e uma boa ambientação principalmente em cenas de conflitos. 17 Para quem gosta de ação com bastante nonsense protagonizada por um personagem que parece mais um anti-herói que mocinho e não estiver buscando um enredo extremamente bem escrito vale a pena dar uma chance. Deixo claro que a obra tem nudez e cenas com um nível alto de violência gráfica.

    Curiosidade: O nome Jagaaaaaan pode ser referido também a onomatopeia que caracteriza o som do disparo feito pela habilidade do protagonista.